SUBSTITUA CONTROLE POR CONFIANÇA

Uma Mensagem de Deus canalizada por Gloria Wendroff



Deus disse:

O dito popular diz que você precisa se perder para se encontrar, isso significa que você precisa sair do meio do caminho. Você precisa admitir que tentou criar o caminho, o seu caminho, e assim fazendo, você fica no caminho. Você interfere. Este é o seu controle. Você não deixa sua vida fora de seus olhos ou longe de suas mãos, e assim a restringe ou a prende e lhe nega sua vivência.
Quando lança uma bola, ela foi lançada e você não pode ajudá-la a entrar na rede. Você tem tentado levar a bola ao seu destino quando deveria deixar de fazer isto.
Seu controle não ajuda. Além da viabilidade ou inviabilidade de sua ajuda está sua necessidade percebida de fazer as coisas acontecerem. Como se você fizesse. Como se pudesse! Seu controle não ajuda.
Quando você acredita que tem que controlar as coisas, ou que precisa ou pode, após uma sensação momentânea de sucesso, sente-se intranqüila porque sabe, afinal, o que de fato está acontecendo.
Você sabe que uma bola lançada foi lançada e está por sua própria conta e você pode apenas assisti-la continuar por si mesma. Você não pode fazê-la pontuar. Sua tão-chamada responsabilidade terminou, uma vez que a bola não está mais em suas mãos. Você compara isto com impotência, mas a questão não é domínio e sim confiança.

Você não é o condutor da orquestra, mas é um músico.

Mesmo que fosse um condutor de orquestra, você não é o que toca os instrumentos. Você ergue sua batuta, mas a batuta não toca as notas. A batuta deixa as notas serem tocadas. E o detentor da batuta deve permitir que sejam tocadas. Mesmo o flautista deve permitir que as notas fluam por si. Quem faz a música?
Substitua sua necessidade de controle por confiança. Confiança não é saber que a bola vai entrar no arco. Confiança é saber que está tudo certo se entrar e está tudo certo se não entrar.
Jogos são como metáforas para a vida. Você pensa que algo está realmente em jogo. Você pensa que algo é certo ou errado, bom ou ruim, bem sucedido ou fracassado quando todo o tempo você não sabe nada. E quando a bola faz a cesta, o que você tem? Algumas aclamações. E, por um momento, você acredita que conseguiu. De qualquer forma, o que é uma competição? E qual é sua verdadeira participação nisto? Você pega a bola. Você a segura. Você dribla com ela. Você a lança. Você a pega novamente.
A vida é uma coleção de coisas no ar.
Você pode sentir alguma responsabilidade enquanto olha, e de certa forma a responsabilidade é toda sua, mas por outro lado você não tem responsabilidade nenhuma. Ou podemos dizer que sua responsabilidade terminou antes daquela competição esportiva começar. As coisas estão em movimento. Você as colocou em movimento, mas o movimento não é seu.
Você é um receptor. Mesmo quando arremessa a bola, você é o receptor. Você é o receptor dos impulsos. A bola é um símbolo. É pensamento concretizado. É mágica. O jogo todo é mágico. Aproveite. Os resultados não são importantes. Soltá-los, é.
Saia fora do caminho da verdade. Não fique tão perto do troféu. Não corra tão rápido. Não tente ser o capitão dos acontecimentos na vida.
Ria. Ria do que acontece, pois você é mais do que o jogo. Você é muito mais que o jogo. Portanto, pela energia, não pelo controle, aprecie jogar. A série de acontecimentos não é sua vida. Aproveita-los, é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário