Desabafo de um Exu

 Imagem: acessórios quimbandeiros
Realmente, ser da linha de Exu não é fácil mesmo ...
Foi o que pensei quando os meus mentores me incumbiram para tal missão evolutiva.
Requisito mínimo necessário era ter luz, e muita, mais muita persistência e perseverança. Ser atuante na justiça, completamente racional e nunca deixar o emocional abalar as minhas decisões.
Tinha uma noção da missão que estaria por vir, mas não sabia de verdade, o que eu encontraria pela frente...

Uma linha de atuação completamente discriminada, com preconceitos e falsas verdades, lidar com os piores seres existentes no universo, as piores cargas de vibrações que possa imaginar e como se não bastasse, pela proteção, a nós foi dada, ainda ser intitulado um ser demoníaco pela grande maioria, acredito que pela segurança para tramitar entre os campos negativos e positivos da dimensão.
Uma linha que os quiumbas mais imitam, pelo simples fato da adoração e louvor dos encarnados que lotam as giras em todos os cantos da Terra, acredito pelo misticismo imposto pelos seres trevosos, como xingamentos aos que buscam socorro, o ritual à meia-luz, promiscuidade nos jeitos e atitudes, as comparações com assassinos, vingadores e prostitutas. 
As magias feitas para prejudicar um desafeto, arruinar vidas, amarrar corações, tudo isso ligaram à nossa falange.O homem intitulou Exu dessa forma.
Explicam os encarnados, que agimos assim por estarmos em evolução. Mas que evolução é essa, que fazem da nossa semelhança com os seres medievais?
Não seria então uma regressão?
Se somos tão regressos assim, como poderíamos ajudar as pessoas?
Nos deram chifres, patas, uma imagem horrenda, só esqueceram de nos presentear com as asas, símbolo verdadeiro de todos os guardiões.
Ainda há muito o que se fazer, afinal, não é de hoje que cultos de magia negativa é assimilado com a falange de Exus.
Esse é só um desabafo, de um ser de luz que busca evolução, protegendo encarnados com minhas asas e executando a lei, assim ordenada pelo Pai Maior.
Guardião Capa Preta


Fonte: http://requintemaryhelena.blogspot.com/2014/02/desabafo-de-um-exu.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário