IROKO


Iroko é um dos Orixás mais antigos, ele representa o tempo e rege a Ancestralidade. Ele foi a primeira árvore plantada na terra, por onde desceram todos os Orixás, por este motivo ele é o líder de todos os espíritos das árvores sagradas.



Durante as reuniões dos Orixás, onde avaliam a humanidade e o desenvolver da Terra, Iroko está sempre presente, mas apenas observa e anota o que é concluído por eles, pois quem regerá o tempo de todos os acontecimentos será ele. Este Orixá, não costuma “baixar” nas giras, mas extremamente respeitado nos terreiros, este Orixá é quem direciona o início e o fim de todo ciclo.

Seu poder e fama abrangem diversas culturas, na Babilônia e Mesopotâmia ele é o Leão Alado Enki, responsável pelos humanos deste o nascimento até o infinito espiritual, na cultura Maia ele é Viracocha e na Inca, Teotihacan, ambos responsáveis pelo início e fim de todas as coisas. Já na Grécia, ele surge como Chronos, o deus do espaço e tempo, e no Egito ele é o deus Anubis, aquele que guia a passagem sem fim do nascimento ao Vale da Morte.

Iroko é o protetor da natureza, dos animais e da ancestralidade, aqui no Brasil sua presença encontra-se na árvore Gameleira Branca, ou Figueira Branca, como respeito e sinal de sua energia, é de costume amarrar um ojá – fazer um laço com um tecido branco – em seu tronco.

Tanto no Candomblé, como na Umbanda, desrespeitar o nome de Iroko é o mesmo que blasfemar e difamar toda a sua ancestralidade, o seu sangue, as suas raízes e recusar a sua proteção divina.

Filiação: Nanã e Oxalá

Cores: Branco e Cinza

Símbolo: Cajado

Domínio: Tempo

Saudação: Irocô-i-só

Dia: terça-feira

Flor: Flores brancas

Comidas: quiabo picado, batido com mel

Elemento: árvore gameleira branca

Sincretismo: São Francisco de Assis ou São Lourenço


Nenhum comentário:

Postar um comentário