Wicca

A Wicca é definida pela Pagan Federation como um "caminho iniciático, uma religião de mistérios que guia os seus iniciados a uma profunda comunhão com os poderes da Natureza e da psique humana, conduzindo a uma transformação do indivíduo".

      A Wicca é uma religião em que não existem livros sagrados, nem profetas a justificá-los, hierarquia ou dogmas. Não faz apelo a uma fé única e exclusiva, não tem mandamentos e promove acima de tudo o respeito e a diversidade. Não é também um sincretismo religioso porque vários sincretismos são possíveis. É uma escolha pessoal para aqueles que sentem que a sua percepçãg do sagrado não só não se enquadra nos esquemas tradicionais como é algo demasiado individual para se sujeitar a conjuntos de regras e crenças que outros determinaram.
      As poucas regras existentes na Wicca têm um carácter essencialmente funcional e são vistas não como mandamentos duma qualquer divindade ou profeta iluminado, mas como simples normas de relacionamento entre pessoas que partilham interesses comuns. São apenas alguns princípios genéricos ligados a valores ecológicos e individuais de largo consenso e à liberdade de expressão da religiosidade como é sentida e recriada por cada um.

       O seu espírito está bem patente na regra básica "Faz o que quiseres desde que não faças mal", a única que todos os membros da Wicca procuram seguir. Esta diversidade exprime-se nas práticas de diferentes pessoas ou grupos.

      Encontramos indivíduos que se assumem como monoteístas, politeístas, panteístas, e adeptos de tradições para quem apenas a Deusa é importante, ao lado de outras que dão o maior ênfase à polaridade, aos rituais e nomes de divindades retirados de todas as religiões conhecidas (e por vezes mesmo de obras fantásticas), nas mais variadas combinações cujos membros se relacionam num clima de aceitação e harmonia.

ACREDITAMOS

- na reencarnação;

- nos aspectos feminino e masculino da divindade;

- que devemos respeito por nosso planeta e por todo e tudo que dele faz parte;

- que Homens e mulheres são iguais , não havendo qualquer superioridade entre um sexo e outro;

- que nosso templo é nosso círculo, seja ele erguido entre 4 paredes ou no meio da própria natureza;

- No respeito a todos, bem como respeitamos o credo de todos;

- NÃO!!! acreditamos em demônios, diabos ou coisas do gênero,

CELEBRAMOS

- nossas Sabás nas datas exatas, ou seja, 8 Sabás e todos os Esbás (Ritual da Lua Cheia)

NÃO FAZEMOS

- Pregações do nosso credo;

- Converções de ninguém;

- Sacrificamos seres vivos, sejam eles humanos ou Não;

- Orgias ou perversidades sexuais

- Acreditamos em diabos ou demônios;

Algumas observações sobre o pensamento pagão:

1 - A divindade é imanente ou interna, bem com transcendente ou externa: "Você é deusa"; "Você é Deus".

2- A multiplicidade de deuses e deusas são facetas, arquétipos de como melhor se comunicar com a força viva do todo pela personificação em partes - cria-se um elo maior com o todo criando uma conexão do amor com uma deusa chamada Afrodite, do que simplesmente usar uma face única chamada Deus. A Wicca é monoteísta, personificando a visão do todo em partes para criar mais laços com o seu próprio microcosmo.

3- A vida é para viver repleta de alegria, amor, prazer e humor. Os conceitos ocidentais de pecado e retribuição divina são considerados distorções das experiências de crescimento.

4- Com treinamento e intenção apropriados, as mentes e os corações humanos são capazes de realizar toda magia e milagres de que necessita.

5- O mínimo de dogma e o máximo de ecletismo. Os pagãos relutam em aceitar qualquer idéia sem uma investigação pessoal e que desejam adotar e usar qualquer conceito que considerem útil, independente da origem.

Falaremos com o passar do tempo sobre rituais, altar, covens, grupo de estudos...

Site que recomendamos:

http://www.jeitodebruxa.com.br/ 

http://www.claudiahauy.com.br/

http://www.sobresites.com/wicca


Nenhum comentário:

Postar um comentário